quarta-feira, 1 de agosto de 2012

Adiós

     Horas,dias,minutos,segundos e o calendário não ponderou ao menos,em alguns instantes,paralisar. Grande tola,em alguns momentos o tempo realmente me deu uma trégua,mas lógico que está foi imaginaria e não cientificamente comprovada.Julho assim se despediu de mim,me deixando como lembrança fotografias e  na memória momentos que jamais irei esquecer.
  Contraditório ou simples,me pergunto,ciclos se fecham e se abrem a cada momento ou está é apenas mais alguma minha alucinação? Amigos se vão,momentos se eternizam no passado e o presente,bom este continua sendo uma adorável surpresa. Não sei explicar e demonstrar em palavras a saudade reprimida que escondo dentro de alguma caixinha que carrego interiormente comigo.Por ser o mês do meu aniversário Julho se tornou especial desde de quando bem pequena era mas este não é o motivo principal de sua importância em minha vida. Providencialmente,não por sorte,este sempre foi o mês que recebi respostas de perguntas ,que em um passado não esquecido,me fiz. 
   Me despeço em agradecimento por um mês triunfante e rogo para que este se prolongue para sempre em minha memória,o mês que finalmente consegui me compreender e me olhar como moça e não com o olhar ingênuo de uma criança. Se bem que,compreendendo e olhando filosoficamente para a vida ser criança e possuir este olhar em alguns momentos é de extrema importância

Luiza P.

2 comentários:

  1. Mas o espirito juvenil nunca pode sair dos nossos corações :)

    ResponderExcluir
  2. Nunca saíra igual ao olhar de uma criança!

    ResponderExcluir