sábado, 22 de setembro de 2012

Desmerecimento.

   O dia não é de frio e nem a noite de chuva. Os pássaros não cantaram hoje e os sons que ouvi vieram da minha própria voz.Seria um ótimo dia para se emocionar com um filme qualquer e termina-lo lendo um dos livros que agora ocupam boa parte de minha escrivaninha.Realmente,seria.Os amigos se fizeram presente mas não os deixei perceber a agonia que afligia meu coração.Enquanto saboreio uma xícara de cappucino,leio as palavras que ele em um passado remoto escreveu.Tento compreender o que existe por trás delas.Uma vez,de relance,escutei que em tempos passados era glorioso sofrer de amor. Hoje percebo que realmente é admirável quem aceita este mal na espera de um ''Happy End''.
  Quando minhas palavras não podem ser ditas me resta escrever. Talvez,se um dia minhas palavras  chegarem a quem dedico ele compreenda que cheguei a miséria humana de transformar em frases o que nunca o direi!

Luíza P.

5 comentários:

  1. Nostalgia que contagia, mas felizmente ou infelizmente você é uma das poucas que sofrem de amor, ou como disse não deixa que ao seu entorno de amigos o perceba, mas no meu mundo não é diferente... parece que aqueles (poucos) que sofrem escondem isso ao extremo e só retratam pela dor que não se expressa em atos e sim em palavras...

    http://felipeouverney.blogspot.com.br se quiser retribuir, estou por la !

    ResponderExcluir
  2. Muito bem escrito. Apreciei o trecho final, em especial. Não partilho da ideia de que o sofrimento acompanha o amor. Penso eu que esse sofrimento, foram as pessoas quem induziram a tão puro sentimento.
    Boa tarde.

    ResponderExcluir
  3. Gosto dos textos. São bem reflexivos. Peguei seu link por acaso em uma comunidade,mais já estou seguindo.

    http://www.avidaemletras.com

    ResponderExcluir
  4. Olá. Já estou te seguindo! Sucesso com o blog.

    Posso te esperar no meu?

    http://expectativasreais.blogspot.com.br

    ResponderExcluir