quinta-feira, 4 de outubro de 2012

Zelar

-Olá,quanto tempo!
-Tempo demais.
-Sei que estive ausente,posso novamente me adentrar em seus pensamentos?
-Já estou acostumada,não precisa pedir.
-Dessa vez passei três dias.O que aconteceu?
-Resolvi esquecer um pouco mas se tornou rotina pensar e procurar saber.
-Sabe que não adianta....
-Alguns males são necessários.
-Verdade.Olhe quem está vindo.
-Vamos começar...
-Por que persiste tanto?
-Sou apegada a aquilo que considero meu.
-Ele está sorrindo...
-Sei que já se adentrou.Senti sua falta,na verdade dele... Tudo bem,você também é parte de mim Ciúme!
-Ele está sorrindo e observado com o mesmo olhar que te tumultua.
-Estou reparando...
                                                                                             
                                                                   

Dedicado a uma amiga ,que assim como eu também sofre com esse mal.A verdade é fomos tolas ao deixarmos ele adentrar e hoje ele não mais se vai.Ainda bem que existe o tempo...!
                                                                                            Luíza P.
                                                                  

11 comentários:

  1. Dizem que o tempo cura todas as coisas, mas como somos imediatistas, as vezes o tempo é longo demais. Quando se está em desespero, a única solução é esperar.
    Gostei do texto (:

    ResponderExcluir
  2. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  3. Nossa belo texto :D

    estou seguindo :)

    http://conversadeblogueiro.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  4. Acho que isso é bem maior do que podemos pensar ou medir. É quase um instinto, não da pra controlar. E é humano. Dizem que daremos risada de tudo isso um dia. Dizem.

    Otimo post. Parabens.

    Gui Dutra

    ResponderExcluir
  5. É uma emoção perigosa. Não deixe que isso se desenvolva a ponto de se tornar paranoia... Acredite, a paranoia é um estado doentio. Confie na capacidade do outro ser tão bom, quanto você é.

    ResponderExcluir
  6. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  7. Vc é uam excelente escritora vou seguir teu blog
    Meus parabens.
    http://nipponpress.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  8. Oiiii Passando aqui outra vez!!! Passando pra conhecer teu blog...Passa lah no meu pra conhecer tb!!! Estou te seguindo, se gostar segue o meu tb!!!
    http://makeolatras.blogspot.com.br

    Video Youtube:
    http://youtu.be/vTi5hG7VYAY

    ResponderExcluir
  9. Hey baby..alguem disse, em algum lugar, não lembro mais onde que "amor não pode ser possessivo. Amor deixa livre, se tu prende, tu não ama". Frase simples, conteudo complicado de dominar. De qualquer modo, sentir esse tipo de coisa é normal, ninguem consegue se segurar quando o amor da sua vida ( ou algo do tipo) parece está com outra ( o ). Isso é de fato uma merda, mas é com esse tipo de coisa que precisamos lidar todo o dia. toda a hora.

    Abraço e sucesso ai com seu ciume.

    ResponderExcluir
  10. Olá tudo bem?

    Conheci seu blog através do orkut e resolvi checar. Gostei do layout que deixa bem claro o que você quer evidenciar: sua escrita! E falando do ciume, é exatamente como você colocou no fim. Quando damos espaço o ciume entra e fica onde é dificil mandá-lo embora.Virei mais vezes aqui. Também gostaria de fazer-lhe uma proposta : gostaria de fazer parceria com seu blog. Caso você se interesse basta me comunicar através de um comentário no link abaixo. Parabéns por sua arte. Bjs

    http://lofansy.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  11. Belo texto. Gostei muito do jeito que você fez a conversa parecer ser duas pessoas conversando.

    Visite sem preconceito
    www.olhoko.blogspot.com

    ResponderExcluir