quinta-feira, 25 de julho de 2013

Maktub então

  Talvez seja saudade,desconheço o que se passa enquanto reavalio algumas fotos.Não,me recuso que seja saudade.Saudade é quando o coração tenta ultrapassar o peito,desejando um abraço,uma palavra ou mesmo que um exato momento retorne.Até o mais tolo sabe que se existe saudade é porque consequentemente foi bom e se valeu a pena as circunstâncias já não importam.
 Definitivamente não é saudade,tem os sintomas de saudade mas é só um pensamento que veio em conjunto com uma música que indevidamente tanto me recorda um certo alguém.Um viajante de destinos que em poucos momentos compartilhados tanto me deixou guardada. 
  Um certo alguém que me  marcou .Um viajante confuso  que nunca soube ao certo,de maneira explicita,minhas verdadeiras contradições sobre si.Um certo alguém que nunca lerá essas palavras,.Um viajante que veio por um motivo que hoje ainda é óbvio.Um certo alguém que se foi,desconhece sua importância em minha vida  e hoje também me desconhece por completo.Um viajante,um alguém,que hoje perambula por sobre minhas lembranças vez ou outra e agora admito,deixou saudades.
  E quando se aconchegou em meus pensamentos,mesmo que de maneira indevida,contrariando as regras que a calma impõem,partiu.Prosseguiu  suas histórias,formando novos laços,escrevendo a vida deixando um espaço, um vazio. E nessa busca,hoje me resta somente procurar estadias definitivas.
 Talvez tenha sido escrito, Maktub então, pelo maior dos autores.E se o acaso de nossas histórias se reencontrarem novamente,um novo laço se criará. Porque o destino cuida dos desprevenidos,aventureiros de sentimentos que por algum motivo se descuidaram de suas emoções. Que seja escrito enquanto aguardo novas tramas. Maktub então!!!
                                                         

*Maktub significa já estava escrito em árabe.A palavra é usada quando se deseja algo puro,que vem da alma,acreditando que o universo estaria ali conspirando para que o sucesso fosse inevitável.Acreditando que tudo está escrito e que apesar do livre arbítrio sempre chegamos ao encontro do que nos foi destinado.
                               
                                                                                                  Luiza P.

5 comentários:

  1. muito bem escrito seu texto. e interessante.

    http://mmelofazminhacabeca.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  2. Primeiros amores , primeiras cores, primeiros odores, primeiras dores... A vida está apenas começando, quase independente Luiza.

    http://apoesiaestamorrendo.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Seu blog é muito lindo :)
    http://rascunhodeunicornio.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  4. estou te seguindo lu :)
    espero que n se esqueça de mim, sempre estarei p
    aqui :)
    http://luizadevaneios.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  5. Amo essa palavra ,tenho um poema com esse título .O texto está muito bom ,parabéns ..Maktub!

    http://poemadecadadia.blogspot.com.br

    ResponderExcluir